Município de Palmeira

PALMEIRA_SÍMBOLO
Nova Estação está em fase de testes e será inaugurada dia 21 de novembro.

Nova Estação de Tratamento de Água, que está em fase de testes, será inaugurada dia 21 de novembro

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) marcou para o próximo dia 21 de novembro a inauguração da nova Estação de Tratamento de Água em Palmeira.

Com investimentos na ordem de R$ 300 mil, a nova Estação tem capacidade de produção de 12 litros por segundo, enquanto a antiga produzia apenas quatro. Além da ampliação da capacidade de produção, a capacidade de reservação da água também foi alvo dos investimentos da companhia. O novo reservatório terá capacidade de reservar 120m³ de água, contra 50m³ da antiga estação.

O novo sistema, que é uma conquista da administração municipal, que realizou audiência pública em junho, de onde resultou o compromisso da companhia em investir na nova Estação, já está em testes desde a última semana de outubro e está sendo constantemente revisado e readequado para atender com maior qualidade os habitantes de Palmeira.

De acordo com o Luciano Fuck, gerente da Agência da Casan em Otacílio Costa, durante a fase de testes o sistema fica mais suscetível às oscilações elétricas e alterações nas condições da água, e podem ocorrer interrupções no abastecimento. “Durante a fase de testes o sistema precisa ser calibrado e na captação em rios as condições da água mudam rapidamente. Além disso, condições externas, como oscilações de energia, podem levar à interrupção”, afirma.

Ainda conforme Luciano, um exemplo disso ocorreu na última quarta-feira, 08, quando um acidente acabou provocando a interrupção do fornecimento de energia em toda área urbana do município. “A queda na energia paralisou completamente a produção de água por 10 horas, o que fez com que toda água do reservatório fosse utilizada no abastecimento para os moradores”, explicou Fuck.

 

Cuidados com o retorno da água após interrupção no abastecimento

Luciano explica que, após interrupções no abastecimento, os primeiros litros da produção que chegam às residências estão, naturalmente, sem condições de consumo e utilização. “São resíduos que ficam no próprio sistema e acabam sendo levados pela própria pressão do sistema quando o abastecimento é normalizado”, orientou.

Segundo Fuck, o ideal é que as pessoas aguardem para utilizar a água depois de alguns momentos. “A turbidez e a coloração da água se normalizam naturalmente depois de alguns minutos”, afirmou.

Outra dificuldade, segundo Fuck, está no fato de que sempre que o sistema sofre interrupções, bolsões de ar acabam se formando, dificultando a normalização do abastecimento, principalmente nas partes mais altas da cidade. “Esses bolsões de ar diminuem a pressão do sistema e atrapalham a chegada da água às partes mais altas. É natural e, com o tempo, o próprio sistema elimina o ar, mas pode levar até dois dias para isso acontecer”, informou.

Luciano finaliza afirmando que a equipe da Casan está trabalhando para que o sistema esteja completamente funcional e operando adequadamente até a inauguração da Estação. “Estamos trabalhando forte e analisando o sistema frequentemente para que até o dia 21 a Estação esteja completamente pronta e fornecendo água de excelente qualidade à população de Palmeira”, finalizou.

Conheça mais de nossa cidade

plugins premium WordPress